teste.jpg

Além da CPI da Saneouro, falta d'água é foco das discussões entre os vereadores de Ouro Preto

Na sessão desta quinta-feria, 30, o legislativo aprovou diversos documentos exigindo melhorias em relação ao abastecimento de água no distrito


Os documento foram aprovados durante a sessão desta quinta-feira, 30 | Câmara de Ouro Preto

Além das investigações sobre o contrato de concessão de serviço da Saneouro, conduzidas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), a prestação de serviços da empresa e o abastecimento de água em Ouro Preto também são assuntos de debate entre os vereadores durante as Reuniões Ordinárias. Na sessão desta quinta-feira, 30, foram aprovados diversos documentos que serão encaminhados para a Saneouro e, também, para a Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento Básico de Minas Gerais (ARISB-MG).





** continua depois da publicidade **




Um desses documentos foi a Representação Nº341/2021, de autoria da vereadora Lilian França, que solicita à Saneouro a instalação de uma nova caixa d’água em Coelhos, além da presença de representante da empresa na comunidade, Amarantina, Maracujá, Riacho e outras localidade para explicar a situação da falta de água na região. “Já tem alguns dias que as comunidades estão passando por um sério problema de falta d'água, e a gente sabe que isso não é de agora. Precisamos cobrar a presença da Saneouro lá na região para vermos qual é a maneira mais rápida de sanar esse problema”, disse Lilian.


"Hoje mesmo recebi uma ligação da Santa Casa da Misericórdia, falando que a Saneouro não está atendendo adequadamente o hospital, e isso é um absurdo. Aí, refletimos, se a empresa não está atendendo uma instituição tão importante e de respeito como a Santa Casa, imagina o restante da população?".


Outro documento aprovado nesta quinta-feira é a Representação Nº346/2021, de autoria do vereador Renato Zoroastro. Esse também solicita à Saneouro a relação das empresas e prestadores de serviços que tiveram ou têm contrato com a empresa desde início da sua atuação no município até os dias atuais. “A gente sabe que houveram algumas conversas entre ARISB e a prefeitura sobre algumas alterações contratuais em algumas cláusulas, por exemplo, sobre a porcentagem da tarifa social. Então, é mais do que necessário que essa empresa nos comunique e oficialize quais foram as alterações”, ressaltou.





** continua depois da publicidade **




O vereador Matheus Pacheco também apresentou a Representação Nº 342/2021, que convida a Saneouro e a ARISB para darem explicações à Câmara sobre a instalação de hidrômetros, execução do serviço na cidade e investimentos realizados nos últimos seis meses. “Estou impressionado com o tanto de lugar em nossa cidade que está sem água há mais de 20 dias. Por isso, eles devem vir aqui e explicar, com detalhes, o que a empresa está fazendo na cidade nesses últimos seis meses, o que teve de investimentos e se ela está cumprindo seu papel, pois reclamações é o que mais chegam para nós e o povo não está sendo atendido”, enfatizou, Matheus.


Durante a sessão, o presidente da Câmara, vereador Luiz Gonzaga do Morro, reforçou que o problema da falta d'água e ineficiência da Saneouro é grave e vem incomodando os moradores. “Hoje mesmo recebi uma ligação da Santa Casa da Misericórdia, falando que a Saneouro não está atendendo adequadamente o hospital, e isso é um absurdo. Aí, refletimos, se a empresa não está atendendo uma instituição tão importante e de respeito como a Santa Casa, imagina o restante da população?”, indagou.





** continua depois da publicidade **



Os documentos aprovados foram repassados para a Secretaria da Câmara, que é quem os encaminhará para a Saneouro e para a Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento Básico de Minas Gerais.