teste.jpg

Brasil cogita aplicar dose de reforço da vacina de Covid-19 a um público específico

Secretária de enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Melo, avalia experiência norte-americana, motivada pelo avanço da variante Delta

A terceira dose poderá ser aplicada em pessoas com sistema imunológico mais frágil | Banco de Imagens


Parte da população brasileira deverá receber uma terceira dose da vacina contra a Covid-19. A avaliação foi feita nesta segunda-feira,16, pela secretária de enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Melo. A secretária avaliou que a experiência norte-americana, motivada pelo avanço da variante Delta do vírus e pelo relaxamento de medidas sanitárias, de aplicar mais uma dose, deverá ser acompanhada pelo Brasil.




** continua depois da publicidade **



Essa terceira dose poderá ser aplicada em pessoas com sistema imunológico mais frágil como transplantados, portadores do vírus HIV e de pacientes com câncer. “Temos alguns estudos preliminares, porém, esses estudos não foram publicados. São discussões internas, nem podemos publicizar tanto, em respeito aos pesquisadores, mas já estamos tomando decisões em nível de gestão, como o que fazer, o que planejar, quantificar esses grupos que precisem, a exemplo do que aconteceu na semana passada nos Estados Unidos”, disse Rosana.


Ainda segundo a secretária, no Brasil, os grupos prioritários, caso a estratégia se confirme, não devem ser diferentes dos priorizados nos Estados Unidos.




** continua depois da publicidade **



Os países que já aplicam a terceira dose se basearam em estudos que indicam que a imunidade diminui com o tempo.