top of page

Jornalista cachoeirense publica livro que conta histórias de artesãos de distrito de Mariana

A obra foi escrita em 2019 e, em maio deste ano, foi publicada pela Editora UFOP por meio do Edital Comemorativo dos 50 anos da instituição


Divulgação | Fernanda Fidélis

Mariana possui 10 distritos, entre eles Cachoeira do Brumado, conhecido como a terra do artesanato. A arte feita com pedra sabão, madeira e sisal é mais que uma tradição, é história e cultura dos moradores, e está retratada no livro “Mãos que contam histórias: vida e obra de artesãos cachoeirenses”, autoria de Thalia Gonçalves, também moradora do distrito. O livro foi escrito em 2019 e apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e, em maio deste ano, foi publicado pela Editora UFOP por meio do Edital Comemorativo dos 50 anos da instituição.


A obra conta a história de cinco artistas de Cachoeira do Brumado, sendo Cassiana Ferreira Nunes, pioneira na arte de tecer os tapetes de piteira, hoje feitos de sisal; Artur Pereira, precursor das esculturas em madeira na comunidade e renomado artista popular; Adão de Lourdes Cassiano, escultor que foi incentivado por Artur Pereira; Mário Ramos Eleutério, artesão das panelas de pedra e ex-tropeiro; e Geraldo José Teixeira, produtor de panelas de pedra mais idoso ainda em atividade na comunidade.


Em uma narrativa que reúne afetos e memórias, a jornalista se propôs a escrever sobre como as vidas e as artes dos artesãos perfilados se entrelaçaram e se entrelaçam em relações afetivas, culturais e de trabalho, passando por diferentes épocas e modos de vida.


“Por ser cachoeirense, acompanho de perto as mudanças e tensões da comunidade, dentre elas, a preocupação sobre não termos muitos registros que abordem as diversas narrativas locais, majoritariamente, contadas de forma oral. Por isso, por muito tempo, me questionei como essas histórias seriam contadas às futuras gerações, mas também como poderia contribuir nesse aspecto. Desses questionamentos surgiu a ideia de produzir um livro de perfis”, destaca Thalia.


O livro “Mãos que contam histórias: vida e obra de artesãos cachoeirenses”, tem prefácio escrito pela professora Drª. Tamires Coêlho, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e capa feita por Fernanda Fidélis. Ele está disponível no site da Editora UFOP, mas a expectativa da autora é de que a versão impressa esteja disponível ainda neste ano.



Sobre a autora


Thalia Gonçalves é jornalista, graduada pela Universidade Federal de Ouro Preto em 2019. No mesmo ano de sua formação, seu perfil “O tropeiro que tinha medo de ser esquecido” venceu o prêmio de melhor produto na modalidade Jornalismo Literário e/ou de Opinião na região Sudeste na XXVI Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom). Pouco depois, em 2020, seu poema “Tecendo histórias, tapetes e afetos” levou o 2º lugar no Edital de literatura da Lei Aldir Blanc da prefeitura Municipal de Mariana.


Comments


bottom of page