Restauração em igreja de Ouro Preto revela elementos artísticos escondidos

Diversas pinturas e elementos florais do século XVIII, cobertos desde o final do século XIX, estão sedo descobertos


A restauração dos bens integrados, incluem, também, serviços de conservação da igreja | Roberto Castro

As obras de restauração na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, no bairro Antônio Dias, em Ouro Preto, além de garantir a integridade do templo, têm revelado diversas pinturas e elementos florais do século XVIII, cobertos desde o final do século XIX.


De acordo com o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), os achados se mostram mais harmoniosos e coerentes com o próprio estilo e qualidade da talha barroca, evidenciando a riqueza e a variedade estilística do acervo artístico da igreja, mostrando novamente os elementos figurativos que estavam fragmentados ou quase apagados. A remoção de douramentos de concha aplicados no final do século XIX vem evidenciando, também, superfícies revestidas com folhas de ouro brunidas setecentistas, como ilustram os componentes do coroamento do retábulo-mor.


As obras na igreja, foram dividida em duas etapas de restauração: a arquitetônica, finalizada em 2017, e a dos bens integrados, iniciada em 2019. A restauração arquitetônica foi realizada para garantir a integridade física e longevidade dos materiais e sistemas construtivos, bem como o uso adequado e mantenedor dos valores artísticos, culturais e simbólicos contidos nas estruturas arquitetônicas do monumento.


Já a restauração dos bens integrados, incluem, também, serviços de conservação. Além disso, garante a limpeza e higienização mecânica e química das superfícies, desmontes parciais, remoção de repinturas e camadas de cera, consolidação dos suportes e elementos de estruturação, nivelamento e reintegração das policromias e douramentos, imunização preventiva contra a ação de xilófagos e aplicação de vernizes e outros tratamentos de finalização.


SOBRE A IGREJA - A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição elevou-se à condição eclesiástica de Santuário de Nossa Senhora da Conceição em 2005. O templo é um dos mais importantes exemplares da arquitetura religiosa brasileira, tanto no contexto arquitetônico, no panorama das matrizes mineiras setecentistas, quanto na excepcionalidade da qualidade artística do seu acervo de bens integrados.

A Matriz foi erguida pelo grupo do bandeirante Antônio Dias, no então arraial homônimo, como uma pequena capela devotada à Nossa Senhora da Conceição. Por volta de 1705, a ermida foi ampliada, reflexo do desenvolvimento local e da subsequente demanda pela constituição de uma paróquia própria. A Freguesia de Antônio Dias, junta com a de Nossa Senhora do Pilar, passou a compor a recém fundada Vila Rica, unificando, sob a mesma jurisdição política e administrativa, dois dos principais arraiais de Ouro Preto.


Em 1727 a nova Matriz de Antônio Dias, como ficou conhecida, começou a ser reconfigurada e ampliada por Manoel Francisco Lisboa, pai de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Nos anos seguintes, a igreja passou por diversas obras, intervenções e melhorias internos até a segunda metade do século XVIII.


A Matriz de Nossa Senhora da Conceição, tombada isoladamente pelo IPHAN, em 1939, foi sede de vários eventos históricos importantes, como a posse do governador Gomes Freire de Andrade, em 1735. Também abriga os restos mortais de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e de seu pai, Manoel Francisco Lisboa.



Criado a partir do desejo de colocar em prática um fazer jornalístico verdadeiro, o Ângulo é um portal de notícias focado na região de Mariana, Ouro Preto e Itabirito. A história do veículo de comunicação se mescla com os anseios e missões de sua fundadora, que busca trazer novos ares para a mídia na cidade.

Aqui a missão é ser referência em notícia e se mostrar como um portal moderno, com visões amplas dos mais diversos lados das histórias e sujeitos.

  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Mariana Viana