teste.jpg

Apenas 0,79% da população de Mariana receberá a primeira dose da vacina contra o coronavírus

Atualizado: Jan 22

Mariana recebeu 483 doses da vacina Coronavac e irá imunizar profissionais da saúde que atuam na linha frente e idosos do Lar Santa Maria


As 483 doses da vacina Coronavac foram retiradas hoje, em Belo Horizonte | Prefeitura de Mariana

Durante a coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, 19, pelo prefeito interino de Mariana, Juliano Duarte, e o secretário de Saúde, Danilo Brito, foi anunciado que a cidade receberá, do Governo Federal, 483 doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa, Cinovac. A quantidade de vacinas disponibilizadas dará para imunizar cerca de 0,79% da população de Mariana, excluindo as pessoas consideradas do grupo de risco como idosos, portadores de doenças crônicas e gestantes.


De acordo com o que foi anunciado por Juliano Duarte, as vacinas serão aplicadas, inicialmente, nos funcionários da saúde que atuam na linha de frente e nos idosos do Lar Santa Maria, que se enquadram na primeira fase do plano de vacinação do município. “Serão disponibilizadas em torno de 190 doses para o Pronto Atendimento, 100 para o Lar Santa Maria, 100 para a Atenção Primária e 93 doses para o Hospital Monsenhor Horta”, disse.



“Fico feliz em poder ver um momento como esse, ainda mais aqui em Mariana. Achava que iríamos levar anos para termos uma vacina que nos possibilite voltar a rotina, como era antes”.



Juliano destacou que esse número de doses é insuficiente para imunizar todas as pessoas que fazem parte da primeira fase da campanha. “Digo para toda população que esse número é insuficiente para atender o primeiro público alvo, de acordo com o levantamento da secretaria municipal de saúde e do Comitê Gestor, que estimaram 2.200 doses. Vamos continuar lutando para que as demais doses que compõem a primeira fase sejam enviadas para que possamos, de fato, finalizá-lo”, afirmou.

Mesmo aqueles que não irão tomar a primeira dose da vacina, comemoraram o momento. “Fico feliz em poder ver um momento como esse, ainda mais aqui em Mariana. Achava que iríamos levar anos para termos uma vacina que nos possibilite voltar a rotina, como era antes”, publicou uma internauta em sua rede social.

Julianos destacou que após 15 dias, essas mesmas pessoas irão tomar a segunda dose da vacina, que também será disponibilizada pelo Governo, na mesma quantidade.


PLANO DE VACINAÇÃO - Juliano Duarte apresentou brevemente o plano de vacinação do município, que será dividido em fases. Durante a coletiva, o prefeito interino detalhou a primeira fase, onde serão vacinados os trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente (serviços públicos e privados, tanto de urgência quanto da atenção básica), pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência, pessoas a partir de 18 anos com deficiência, vinculados às residências inclusivas e a população indígena.


Segundo Juliano, o plano de vacinação de Mariana já está finalizado e será encaminhado para a Câmara de vereadores e para o Comitê Gestor, além de ser disponibilizado no Diário Oficial do Município para que a população tenha acesso. Já as informações sobre o local e data de vacinação, serão divulgadas no site e nas redes sociais oficiais da prefeitura, sendo que o cronograma seguirá conforme a entrega das doses pelo Governo Federal.


Danilo Brito ressaltou que o processo de vacinação será bem redigido e seguro. “Nós vamos seguir à risca o protocolo. Será necessário apresentar toda a documentação para a vacinação, se é profissional da saúde terá que comprovar. O protocolo está bem detalhado e por isso estamos disponibilizando esse documento na íntegra no site da prefeitura para que qualquer cidadão possa acompanhar o processo”, destacou.


PRIMEIRA VACINADA - Na tarde desta terça-feira, a prefeitura de Mariana iniciou a aplicação das vacinas no Lar Santa Maria. A dona Efigênia foi a primeira a receber a dose da vacina contra o coronavírus. Rodeada por inúmeras pessoas, a idosa estava sem máscara, uma das recomendações dos órgãos de saúde, mesmo após a pessoa ser vacinada.


“A vacina protege quem tomar as doses de ter a doença na forma grave. Desse modo, quem tomou a vacina não deve parar de usar a máscara, porque ela não evita a infecção. Existe 50% de chances da pessoa se infectar depois da vacina, tornando-se transmissora do vírus em um ambiente em que a maioria das pessoas não estarão vacinadas. Então, todos devem continuar fazendo distanciamento e usando máscara, da mesma forma como se não tivessem sido vacinadas”, explicam especialistas


OUTRAS MEDIDAS - Durante a coletiva, Juliano Duarte anunciou que a prefeitura contratou um médico para realizar os atendimentos relacionados a Covid-19 no hospital Monsenhor Horta. O prefeito interino também destacou que o município irá iniciar o cadastramento do SUSFácil para fazer triagem dos pacientes que necessitarem de transferência para hospital que atende a cidade. Além dessas medidas, Juliano destacou que o hospital e a policlínica continuam funcionando 24h para atender casos de coronavírus e informou que a prefeitura contratou 20 agentes de endemias para fazer a fiscalização nos locais de grandes aglomerações.


Criado a partir do desejo de colocar em prática um fazer jornalístico verdadeiro, o Ângulo é um portal de notícias focado na região de Mariana, Ouro Preto e Itabirito. A história do veículo de comunicação se mescla com os anseios e missões de sua fundadora, que busca trazer novos ares para a mídia na cidade.

Aqui a missão é ser referência em notícia e se mostrar como um portal moderno, com visões amplas dos mais diversos lados das histórias e sujeitos.

  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Mariana Viana