teste.jpg
  • Eliene

Carne, ovos, óleo de soja e outros alimentos devem ficar 12% mais caros

Preços, que dispararam nos últimos anos, são impactados pela guerra na Ucrânia

Os preços das carnes e de outros alimentos dispararam nos últimos anos | Banco de Imagens

Os preços das carnes e de outros alimentos, que dispararam nos últimos anos, devem ficar mais caros nos próximos dias. Impactado pela guerra na Ucrânia, o reajuste no preço dos combustíveis (25% no diesel e 18,8% na gasolina) vai pesar no bolso do consumidor.




** continua depois da publicidade **


De acordo com o analista de agronegócios da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Caio Coimbra, a projeção é de pelo menos 12% de aumento imediato no preço da carne, ovos e outros alimentos. “Com a guerra entre Ucrânia e Rússia, os preços dos combustíveis dispararam no mundo. Temos no Brasil uma média de 25% de aumento no preço do diesel e 18% no preço da gasolina. Esse fato impacta diretamente as cadeias do agronegócio e o consumidor final sente no bolso esse impacto”, explicou.

Caio Coimbra lembra que o preço do milho e da soja já estavam caros por causa da pandemia. “Agora, a alta no preço dos combustíveis impacta no aumento de custo de produção e no preço do frete. O consumidor sente mais uma vez, já que alimentos como a carne, ovos, óleo de soja, entre outros ficam mais caros”, disse.




** continua depois da publicidade **



O analista da Faemg avalia ser cedo para determinar de quanto será o aumento final. "Mas, com o impacto de 10% já no preço dos fretes e aumento de cerca de 2, 3% no custo de produção, o consumidor final já vai pagar mais 12% do valor que estava sendo pago há cerca de 20, 30 dias",comentou.