teste.jpg

Cemig permite quitação de dívidas em até 12 vezes sem juros

Negociação é válida mesmo para quem já possui financiamentos ativos com a empresa



Portal Ângulo

Quem tem faturas em atraso com a Cemig poderá negociar os débitos em até 12 vezes sem juros pelos canais digitais da empresa, por meio de cartão de crédito. A negociação é válida mesmo para quem já possui financiamentos ativos com a empresa. Para fazer a solicitação é preciso estar com todos os dados cadastrais atualizados.

O interessado em parcelar a conta de luz deve acessar o site da Cemig ou fazer contato pelo WhatsApp, através do número (31) 3506-1160, enviar um “Oi” e escolher a opção “Pagamento de Contas”.

Para fazer a negociação pelo site basta realizar o login, selecionar a instalação que possui débito em aberto e, posteriormente, o serviço “Segunda Via e Pagamento de Contas”. Em seguida, a pessoa poderá verificar que existe a opção de seleção de débitos e a possibilidade de realizar o pagamento com a utilização de cartão de crédito ou débito.

Há também um telefone específico para o parcelamento de débitos: 0800 721 7003, que funciona das 9h às 21h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 15h aos sábados.

É importante destacar que as negociações por telefone ou nas agências físicas da Cemig não estarão isentas de juros.

OUTROS BENEFÍCIOS - Continuam valendo até o dia 20 de maio as condições especiais de parcelamento para setores do comércio e prestadores de serviços que foram afetados pela pandemia. O pagamento também poderá ser realizado por meio de cartão de débito ou de crédito (neste caso, mesmo que exista financiamento ativo), também em 12 parcelas iguais e sem juros.

A Cemig também suspendeu os cortes por inadimplência dos consumidores de baixa renda cadastrados no Programa de Tarifa Social de Energia (TSEE) e está oferecendo parcelamento das faturas em atraso, que poderão ter seu valor dividido em até 24 parcelas mensais, sem juros.

A suspensão dos cortes para os beneficiados com a TSEE foi adotada pela companhia e pelo governo de Minas desde o agravamento da pandemia no estado, e será mantida até o dia 30 de junho.