top of page
Design sem nome (1).jpg

Dengue: prefeitura de Mariana decreta situação de emergência no município

A cidade registrou mais de 200 casos de dengue em menos de 10 dias


Reprodução

A prefeitura de Mariana decretou nesta semana situação de emergência em saúde pública por um período de 120 dias em resposta ao surto de casos de dengue na cidade. De acordo com o documento publicado no Diário Oficial na última sexta-feira, 09, Mariana havia confirmado um total de 511 casos de dengue. Esse número representa um aumento significativo, com mais de 200 casos registrados em menos de 10 dias. Anteriormente, até o dia 31 de janeiro, o município havia reportado 310 casos da doença.


A decisão foi tomada devido a necessidade de implementar ações urgentes para combater a dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegypti, como zika e chikungunya. Além disso, o executivo levou em conta a quantidade de casas fechadas e de moradores que recusam a visita dos agentes de endemias, totalizando, aproximadamente, 50%.





Mariana é a cidade da Região dos Inconfidentes com mais casos da doença. Segundo o último boletim epidemiológico de monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais na última segunda, 05, Ouro Preto havia registrado 136 casos de dengue e três de chikungunya. Já Itabirito, teve 44 casos de dengue.


Para impedir a proliferação do mosquito aedes aegypti, responsável pela transmissão da doença, a prefeitura vem realizando algumas ações na sede e nos distritos. Além das visitas periódicas, quando algum caso é notificado, os agentes fazem uma varredura na residência do paciente e imediações, combatendo os focos do mosquito. É feito o uso de larvicidas para reservatórios e recipientes com água, a pulverização de inseticidas, quando recomendado, no interior dos imóveis e quintais, além das orientações e recolhimento de materiais para descarte.





A prefeitura também reforça que a população pode denunciar ocorrências de focos ligando no (31) 3558-2319. Além disso, caso percebam lotes sem capina, com mato alto, podem reportar à Fiscalização de Posturas, pelo número 153 da Guarda Civil.

Comments


bottom of page