top of page

MPF pede abertura de inquérito policial para investigar falso frei

Phillip Neves Machado foi nomeado perito judicial pela Justiça Federal no processo que julga ações de reparação a atingidos pela barragem de Fundão


Reprodução | Transforma Energia

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou um ofício à Superintendência Regional de Polícia Federal em Minas Gerais solicitando a abertura de uma investigação contra Phillip Neves Machado, falso frei que atuou como perito judicial no caso do rompimento da barragem de Fundão.


O pedido de investigação foi encaminhado pelo procurador da república, Carlos Bruno Ferreira da Silva. "Trata-se de possível ocorrência dos delitos de falsificação de documento público, documento particular e falsidade ideológica. Segundo consta das reportagens anexas, o Sr. Phillip Neves Machado teria fraudado o seu currículo (e, aparentemente, até mesmo a condição de frei) para ser nomeado como perito judicial”, ressalta no documento.



** continua depois da publicidade **



Phillip Neves Machado foi nomeado perito judicial pela Justiça Federal no processo que julga ações de reparação a atingidos pela barragem de Fundão. Porém, ele mentiu no currículo sobre possuir especializações, doutorados e mestrados em universidades europeias e também sobre ser frei da Igreja Católica. De acordo com os autos, há indícios de que o suposto falso frei recebeu quase R$2 milhões e havia previsão para receber mais cerca de R$900 mil.


Em áudio enviado aos atingidos pela tragédia, Phillip reconhece a fraude e pede o perdão dos moradores de Mariana. “Quero, com grande pesar, assumir minha culpa e pedir, implorar, o perdão de todos vocês. Menti muitas vezes. Poderei depois, aos que quiserem, explicar passo a passo por que eu fiz isso. Peço que, por favor, não façam mais nada de mal. Minha vida já está destruída. Eu quero recomeçá-la dentro dos valores da verdade”, afirmou na gravação.



** continua depois da publicidade **



Em nota, a Fundação Renova informou que fará a apuração dos eventuais prejuízos decorrentes da atuação do suposto falso frei como membro do Comitê Técnico-Científico da instituição, entre 2018 e 2020. “A Fundação Renova tomou conhecimento das declarações do perito nomeado pela Justiça Federal, o Sr. Phillip Neves Machado, a respeito de informações inverídicas de seu currículo e acompanhará os desdobramentos do caso na Justiça. Sobre a atuação do senhor Machado como membro do Comitê Técnico-Científico da instituição entre novembro de 2018 e outubro de 2020, serão apurados os eventuais prejuízos decorrentes de falsas declarações a respeito do currículo e avaliadas as medidas jurídicas cabíveis”, diz a nota.


Comments


bottom of page