top of page
Design sem nome (1).jpg

Casos de dengue e de chikungunya disparam em Minas Gerais

Em 2023, são 11.658 casos de dengue confirmados e 4.054 de chikungunya, um aumento expressivo em relação ao mesmo período de 2022


Aedes aegypti é o mosquito transmissor da dengue e da chikungunya | Banco de Imagens

Casos de dengue e de chikungunya dispararam em Minas Gerais. Em dois meses, o Estado tem 11.658 casos de dengue confirmados, o que representa uma média de 215 casos por dia, conforme o boletim epidemiológico publicado pela Secretaria Estadual de Saúde, no dia 23 de fevereiro. No mesmo período, Minas confirmou 4.054 casos de chikungunya, uma média de 75 por dia.



** continua depois da publicidade **



Entre os dias 1º de janeiro e 22 de fevereiro do ano passado, 1.940 pessoas tiveram dengue em todo o Estado. O número é inferior aos 11.658 registrados neste ano, o que representa um aumento de cerca de 500%. Entre os casos de chikungunya, o salto foi de 37 para 4.054, um crescimento de 10.856%.


Por causa do número elevado de casos, algumas cidades decretaram situação de emergência, como Ponte Nova. A prefeitura reconheceu a situação dia 17 de fevereiro, por meio do decreto 12910/2023. "Ponte Nova apresenta um índice superior a 180 casos suspeitos, num total de 60.003 habitantes, o que classifica o município com alto risco de transmissão de Dengue, exigindo a intensificação das ações com apoio do Estado no combate ao mosquito transmissor da doença", detalha decreto municipal.


Ainda, segundo o decreto, a cidade registrou em 13 de fevereiro, 215 casos suspeitos notificados, conforme Boletim Epidemiológico Consolidado do Estado. "Fica declarada emergência em saúde pública, caracterizada como a necessidade de repor com urgência a força de trabalho, em razão do alto índice de infestação pelo mosquito Aedes Aegypti, e surto epidemiológicos de casos de Dengue”.



** continua depois da publicidade **



Dados atualizados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas (SES-MG), em 23 de fevereiro, mostram que a cidade registrou 331 casos de dengue e 14 de chikungunya. Não há mortes confirmadas, conforme última atualização da SES-MG.


Para combater o mosquito aedes aegypti, responsável pela transmissão das doenças, a cidade tem realizado monitoramento de casos por bairro e conta com diversas ações, como o fumacê, uma estratégia que consiste em passar um carro que emite uma "nuvem" de fumaça com baixas doses de um agrotóxico que elimina a maior parte dos mosquitos adultos presentes na região.



** publicidade **


Comments


bottom of page