Dezenas de cachorros vivem no lixão de Ouro Preto e se alimentam de restos de lixo

Os animais disputam comida e espaço com urubus e cavalos e vivem em total situação de risco



Machos, fêmeas, adultos e filhotes, os animais vivem em total situação de abandono e descaso | ONG IDDA

Uma disputa diária por comida, água e espaço. É assim que vivem dezenas de cachorros no lixão de Ouro Preto. Machos, fêmeas, adultos e filhotes, os animais vivem em total situação de abandono e descaso por parte do poder público, alimentando-se de restos de lixo e matando sua sede com chorume, líquido escuro, resultado da decomposição dos resíduos. Além disso, os cachorros dividem espaço com urubus, que monopolizam o lixo e se amontoam nos animais mais frágeis.


De acordo com ativistas das causa animal da região, a prefeitura de Ouro Preto trata a situação com total descaso. “Todas as vezes que fomos ao lixão, comunicamos à prefeitura, que sempre marcaram de fazer uma visita no local conosco. Entretanto, nunca nos deram retorno. Inclusive, desde a nossa última visita que cobramos um posicionamento e estamos sendo completamente ignorados”, afirmou a diretora de resgate animal da ONG IDDA (Instituto de Defesa dos Direitos dos Animais), Daniela Yara Oliveira.


A ONG IDDA foi ao lixão por várias vezes para alimentá-los e socorrer o que estavam em risco eminente. Essas visitas, hoje em dia, não são mais possíveis, pois eles foram impedidos de entrar no local. “Nossa última visita foi no dia 27 de julho. A situação dos cachorros era tão crítica que publicamos nas redes sociais para que as autoridades fizessem alguma coisa, pois o diálogo não estava adiantando. Essa publicação causou muita polêmica e, desde então, fomos proibidos de entrar no lixão”, disse Daniela.


Diante da situação, entramos em contato com a prefeitura de Ouro Preto, que nos informou que foi elaborado um plano de ação para tratamento dos cães que estão no aterro. As medidas incluem retirada dos animais em estado grave, dos filhotes e das cadelas que estão no cio. Além disso, afirmaram que estão estão fazendo testes de leishmaniose, oferecendo alimentação e medicamentos necessários aos animais. A prefeitura também nos informou que estão fazendo cadastro para lar temporário, caso os cachorros não sejam adotados.


ABANDONO - A explicação para como os animais chegam no lixão é um mistério. Algumas pessoas afirmam que eles são abandonados na MG 129, via de acesso ao espaço. “As informações que temos, que são de catadores do local, é de que alguns cachorros são abandonados na estrada. O problema é que são tantos animais, que é uma incógnita saber como chegaram lá sem conhecimento da prefeitura, já que o local é controlado por eles”, explicou Daniela.


De acordo com o comandante da Guarda Civil Municipal de Ouro Preto, Jonathan Marotta, os animais estão sendo abandonados no lixão e não na rodovia. “Recentemente, recebemos uma denúncia sobre o abandono de animais no aterro. Tínhamos fotos que comprovaram o ato. Mediante a isso, formalizamos a denúncia na Polícia Civil e foi aberto um inquérito policial. O processo está em andamento para verificar essa ação criminosa de abandono de animais no aterro”, disse.


O abandono de animais configura-se em crime de maus-tratos. De acordo com a Lei Federal, as punições para quem pratica tal ato prevê prisão e multa. De acordo com a Prefeitura de Ouro Preto, o município está providenciando o fechamento de toda a área do aterro, além da instalação de câmeras em pontos estratégicos para evitar que as pessoas deixem cães no aterro.

Criado a partir do desejo de colocar em prática um fazer jornalístico verdadeiro, o Ângulo é um portal de notícias focado na região de Mariana, Ouro Preto e Itabirito. A história do veículo de comunicação se mescla com os anseios e missões de sua fundadora, que busca trazer novos ares para a mídia na cidade.

Aqui a missão é ser referência em notícia e se mostrar como um portal moderno, com visões amplas dos mais diversos lados das histórias e sujeitos.

  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Mariana Viana