• Eliene

FGTS vai distribuir mais de R$13 bilhões em lucro aos trabalhadores

O pagamento será feito mediante crédito nas contas do FGTS que tinham saldo no dia 31 de dezembro de 2021


A rentabilidade do FGTS é fixa, de 3% ao ano | Banco de Imagens

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) definiu, na última sexta-feira, 22, que vai distribuir mais de R$13 bilhões aos trabalhadores que possuem conta vinculada ao FGTS com o objetivo de diminuir o impacto da inflação no bolso dessas pessoas.



** continua depois da publicidade **



O pagamento será feito mediante crédito nas contas do FGTS que tinham saldo no dia 31 de dezembro de 2021. O índice de distribuição será de 0,02748761 sobre o saldo na conta nesta data. Ou seja, quem tinha R$100, deve receber R$2,75, e quem tinha R$1.000, deve ter R$27,49.


Pela lei, a distribuição do lucro deve ocorrer até 31 de agosto, mas o Conselho definiu, por votação, que a Caixa Econômica Federal deve fazer o repasse assim que houver a publicação do balanço no Diário Oficial da União, o que já pode acontecer na próxima semana.

A rentabilidade do FGTS é fixa, de 3% ao ano. Desde 2017, porém, os trabalhadores recebem parte dos lucros do Fundo de Garantia, que resultam dos juros cobrados de empréstimos a projetos de infraestrutura, saneamento e crédito da casa própria.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o rendimento do FGTS, somados o lucro distribuído e a remuneração normal das contas, será 94,9% maior do que o rendimento da poupança no período. A estimativa do banco é que o índice fique em 5,83% ante os 2,99% da poupança.



** continua depois da publicidade **



O valor ainda é inferior à inflação oficial de 10,06% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do ano passado. Essa é a primeira vez, desde 2017, que os rendimentos do FGTS não conseguirão repor as perdas com a inflação. No ano passado, foram distribuídos mais de R$8 bilhões. O valor representou 96% do lucro líquido registrado em 2020. Já em 2020, o FGTS distribuiu cerca de R$7,5 bilhões aos trabalhadores, o que correspondeu a 66,2% do lucro de 2019.


Vale destacar que o recebimento de parte do lucro do FGTS pelos trabalhadores não muda as regras para saque dos valores. As retiradas só podem ser feitas nas condições fixadas em lei, como demissão, aposentadoria, saque aniversário, compra da casa própria, entre outras modalidades de saque.