teste.jpg

Itabirito inclui funcionamento de academias e práticas esportivas como serviços essenciais

A alteração foi feita após a aprovação de um Projeto de Lei, em sessão extraordinária


As academias são classificadas como serviço não essencial, de acordo com o Minas Consciente | Banco de Imagens

No início desta semana, os vereadores de Itabirito aprovaram o projeto de Lei nº 05/2021, que inclui as academias de musculação, ginástica, artes marciais e todo tipo de esportes como atividades essenciais.


O projeto foi aprovado com 11 votos, entre eles o do vereador Edson Gonçalves Junior. “Acredito que estamos encaminhando para uma desobediência civil, pois, infelizmente, os prefeitos não estão sabendo conduzir essa situação com as atividades que geram riqueza e fazem a economia do município girar. O executivo tem que criar mecanismos para os comerciantes, uma forma de auxiliá-los’, disse.


Edson também pontuou que, com o funcionamento, a prefeitura deve fiscalizar mais. “O executivo deve trabalhar em cima da fiscalização, orientar como o profissional pode atuar, seguindo as medidas sanitárias específicas. O vírus está aí, ainda não temos a vacina, mas não podemos prejudicar, principalmente, os pequenos comerciantes. Os grandes têm renda, tem estrutura para se manter por vários meses, já os pequenos, não”, destacou.


Após a elaboração da redação final, o projeto foi enviado nessa quarta-feira, 13, para a sanção do prefeito, Orlando Caldeira, e passa a vigorar na data de sua publicação, no site da prefeitura. Até o momento da publicação, isso ainda não havia sido feito.

OPINIÃO DE ESPECIALISTA - De acordo com os vereadores de Itabirito, o projeto foi baseado na importância de manter a saúde, bem estar e ajudar pessoas com comorbidades a se manterem mais saudáveis no enfrentamento à pandemia do coronavírus.



“Diante de todo esse cenário, a prática regular de exercícios físicos se tornou um aliado importante no combate a todas essas doenças. Manter boa composição corporal, com um percentual de gordura e massa muscular ideal, vai além da estética, se tornou uma questão de saúde”.


Segundo Daniel Gomes Pereira, graduado em Educação Física pela Universidade Federal de Ouro Preto, a prática regular de exercícios físicos, sendo do grupo de risco ou não, é, de fato, uma aliada em meio a a pandemia. “Notamos claramente que os casos mais graves de Covid-19 sempre vem acompanhados de algumas comorbidades como obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes e outras. Um estudo recente de Peng, feito em 2020, na cidade Wuhan, na China, com 112 pacientes cardiopatas, mostrou que 88,24% das pessoas que não sobrevieram ao Covid-19 estavam com sobrepeso ou eram obesas, nos deixando ainda mais alertas para combater essa doença que a cada ano vem aumentando na população mundial e, principalmente, no nosso país”.


Daniel também destacou que os exercícios físicos, além de melhorar a função imunológica, diminui a ansiedade e o estresse, algo comum para muitos brasileiros neste momento em que muitos estão em isolamento social. “Diante de todo esse cenário, a prática regular de exercícios físicos se tornou um aliado importante no combate a todas essas doenças. Manter boa composição corporal, com um percentual de gordura e massa muscular ideal, vai além da estética, se tornou uma questão de saúde”, afirmou.