top of page

Mariana: apenas 24% do público alvo tomou a vacina contra meningite

As doses estão disponíveis na Central de Vacinação, localizada na Rua Santa Cruz, 368, Barro Preto, das 8h às 15h, para pessoas acima de 16 anos


Divulgação | Prefeitura de Mariana

Há meses a prefeitura de Mariana vem intensificando a campanha de vacinação contra a meningite. Entretanto, os esforços parecem não colher bons resultados, já que apenas 24% do público alvo tomou a dose. “Infelizmente a adesão populacional é muito abaixo do esperado. Estamos com as vacinas em estoque aguardando a população”, destacou a coordenadora da Central de Imunização, Isabela Lara.



** continua depois da publicidade **



De acordo com Isabela, a vacina está disponível na Central de Vacinação, localizada na Rua Santa Cruz, 368, Barro Preto, das 8h às 15h. Qualquer pessoa acima de 16 anos pode tomar a dose, porém, de forma escalonada. “Os cronogramas são sempre divulgados, então as pessoas devem se programar. Mesmo que alguém perca a data, ela deve ficar atenta, pois será convocada novamente”, ressaltou a coordenadora.


Na próxima semana, as doses estarão disponíveis das 8h às 14h, na Central de Vacinação, sendo:


  • Segunda-feira, 05, para pessoas entre 16 e 25 anos.

  • Terça-feira, 06, para pessoas entre 25 e 29 anos.


Para receber o imunizante, é necessário comparecer com um documento com foto e o cartão de vacina.


** continua depois da publicidade **



Casos em Mariana


Na última sexta-feira, 02, a prefeitura de Mariana registrou os dois primeiros casos de meningite bacteriana deste ano. Ambos estão com o quadro de saúde estável e seguem sendo acompanhados por profissionais da saúde no hospital Monsenhor Horta e pela equipe de epidemiologia do município.


No ano passado, Mariana registrou o primeiro óbito por meningite meningocócica. A jovem Ruthellen Moretty Nunes, de 23 anos, faleceu no dia 26 de dezembro de 2022, mas a causa da morte só foi confirmada pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED) em janeiro deste ano.


Na época, Luana Nunes, irmã de Ruthellen, havia informado ao portal Ângulo que a jovem não havia tomado a vacina contra a doença, que já estava disponível no município. “O médico nos informou que se ela estivesse vacinada, possivelmente não teria contraído a doença ou seu quadro não teria evoluído tão rápido, sem ter dado tempo de um diagnóstico e tratamento adequado”, disse Luana.



** continua depois da publicidade **



A doença


A meningite bacteriana é uma infecção causada por bactérias que afeta as membranas protetoras ao redor do cérebro e da medula espinhal, chamadas de meninges. Essa infecção pode ser grave e precisa de tratamento médico imediato.


As bactérias que causam a meningite bacteriana podem entrar no corpo através do nariz ou da boca e se espalhar para as meninges. Isso pode acontecer quando uma pessoa está doente e tosse ou espirra, espalhando as bactérias pelo ar, ou quando compartilha objetos pessoais, como copos ou talheres, com alguém infectado.


Os sintomas da meningite bacteriana incluem dor de cabeça intensa, rigidez no pescoço, febre alta, sensibilidade à luz e confusão mental. Em bebês, os sintomas podem incluir choro constante, irritabilidade, moleira tensa e recusa em se alimentar.


O tratamento da meningite bacteriana geralmente envolve a administração de antibióticos através de uma veia no hospital. Em casos graves, a pessoa pode precisar ser internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para receber cuidados intensivos.



** continua depois da publicidade **



A melhor forma de prevenir a meningite bacteriana é a vacina, disponível na Central de Vacinação de Mariana, de forma escalonada, para pessoas acima de 16 anos. Além dela, é recomendado tomar medidas de higiene, como lavar as mãos com frequência, cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, e evitar compartilhar objetos pessoais com pessoas doentes.

Comments


bottom of page