teste.jpg

Mariana, Ouro Preto e Itabirito avançam para a onda amarela

Com o avanço para a onda amarela, todas as atividades ficam permitidas, desde que cumpram algumas regras, como distanciamento e limitação máxima de pessoas

O Minas Consciente orienta a retomada segura das atividades econômicas nos municípios do estado | Divulgação

Após 35 dias classificadas na onda vermelha, as cidades de Mariana, Ouro Preto e Itabirito avançam para a onda amarela do Plano Minas Consciente, conforme determinou o Comitê Extraordinário Covid-19, liderado pelo governo de Minas Gerais.


Mesmo com o avanço, o secretário de saúde de Mariana, Danilo Brito, alerta sobre os cuidados para evitar a propagação do vírus. “É importante destacar que mesmo estando na onda amarela, é importante o uso de máscaras, distanciamento, evitar aglomerações e festas. Até porque, ainda estamos com um número alto de pessoas infectadas. Seguiremos intensificando as fiscalizações para garantir a segurança de todos. Neste final de semana, por exemplo, recebemos uma denúncia de que um supermercado grande não estava realizando o controle da entrada de pessoas. Isso não pode acontecer", disse Danilo, destacando que o município está no início do processo de imunização. "Vacinamos um número significativo da população. Na próxima semana teremos cerca de 1400 pessoas vacinas. Mesmo assim, é preciso que os marianenses foquem nesta questão da segurança”, disse Danilo.


Com o avanço para a onda amarela, todas as atividades ficam permitidas, desde que cumpram algumas regras, como distanciamento e limitação máxima de pessoas. A realização de eventos, por exemplo, pode acontecer para até 100 pessoas, desde que sejam respeitadas as normas de distanciamento, que é de 1,5 metros, e a capacidade do local.


ALTERAÇÕES DO PLANO - No final de janeiro, o Comitê Extraordinário Covid-19 aprovou a modernização do Minas Consciente. A fase 3 do plano, que acontece em meio ao início do processo de vacinação em Minas, determinou o funcionamento de todas as atividades, independente da onda, impondo, apenas, mais restrições para garantir a segurança da população.


Segundo a nota divulgada pelo site do governo do estado, o “objetivo das mudanças, conforme o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, não é promover a flexibilização das atividades econômicas, mas, sim, regulamentar o funcionamento e intensificar o controle por parte dos órgãos públicos”.


Com a nova versão, o comércio e os eventos, por exemplo, podem acontecer mesmo se a cidade estiver na onda vermelha. Porém, as cidades devem seguir algumas regras, pensando na saúde, no distanciamento e evitando qualquer risco acentuado para a sociedade.


A fase 3 do plano também traz a restrição de algumas atividades que correspondem aos serviços essenciais, como padarias, bancos, farmácias e supermercados. Nos serviços essenciais, era exigido um distanciamento linear de 2 metros na onda vermelha. Agora, passou para 3 metros.


Em eventos, a limitação de pessoas será de 30 na onda vermelha, 100 na onda amarela e 250 na onda verde. Nas ondas vermelha e amarela, o protocolo é mais restritivo, envolvendo o controle de fluxo na entrada dos estabelecimentos, o limite de uma pessoa por atendente no comércio não essencial, a proibição de autoatendimento para reduzir o contágio dentro dos estabelecimentos, a medição de temperatura na entrada e o estímulo aos agendamentos. Em relação aos hotéis e atrativos culturais e naturais, na onda vermelha é permitido 50% da ocupação; na onda amarela, 75%; e, na onda verde, 100%.


CARNAVAL - O Comitê Extraordinário Covid-19 também homologou algumas orientações para que os municípios mineiros possam conter o avanço da pandemia durante o carnaval. Entre as medidas recomendadas, estão a suspensão do ponto facultativo e a proibição do fechamento de ruas e praças para fins festivos.


Em Mariana, o carnaval foi cancelado. “Este ano não teremos carnaval. Vamos revogar o decreto que declara ponto facultativo e os serviços públicos irão funcionar normalmente”, afirmou o prefeito interino, Juliano Duarte, em um vídeo publicado em suas redes sociais.


Ouro Preto, também cancelou. Entretanto, a cidade está preparando uma programação online para comemorar a data. “Ouro Preto optou por não decretar o feriado do carnaval, um dos maiores eventos de fluxo turístico do calendário da cidade. Vamos seguir os protocolos de segurança necessários. Para compensar os grupos culturais, bandas e escolas de sambas, estamos nos programando para um evento online, que insira a nossa cultura e nos permita celebrar em casa o carnaval de Ouro Preto”, disse o secretário de Governo, Felipe Guerra.


Já Itabirito, de acordo com o que foi publicado em seu site, o evento foi adiado. “Reafirmando o compromisso com a saúde de toda a população, a Prefeitura anunciou o adiamento do Carnaval de 2021 em Itabirito. Com o objetivo de evitar aglomerações, também está proibida a realização de comemorações, inclusive particulares, no período. Em razão do adiamento, os dias 15 e 17 de fevereiro serão dias úteis, com expediente normal nos serviços públicos. Instituído pela Lei Municipal n° 3.065/2015, o feriado de 16 de fevereiro está mantido”, publicaram.


Criado a partir do desejo de colocar em prática um fazer jornalístico verdadeiro, o Ângulo é um portal de notícias focado na região de Mariana, Ouro Preto e Itabirito. A história do veículo de comunicação se mescla com os anseios e missões de sua fundadora, que busca trazer novos ares para a mídia na cidade.

Aqui a missão é ser referência em notícia e se mostrar como um portal moderno, com visões amplas dos mais diversos lados das histórias e sujeitos.

  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Mariana Viana