teste.jpg

Mariana, Ouro Preto e Itabirito regridem para onda amarela no Minas Consciente

Atualizado: 9 de Dez de 2020

A medida foi necessária após identificação de uma alta de 27% no índice de contaminação da covid-19 na última semana


Mesmo com a regressão para a onda amarela, comércios não essenciais podem continuar funcionando | Portal Ângulo

O Governo de Minas anunciou na tarde dessa quarta-feira, 2, o regresso de metade do estado para uma fase mais restritiva do Minas Consciente, a onda amarela. Entre as muitas cidades, estão Mariana, Ouro Preto e Itabirito, municípios que, até a terça-feira, 1, estavam na onda verde.


De acordo com a nota emitida pelo Governo, metade das 14 macrorregiões regrediram nas ondas, sendo sete macrorregiões na onda amarela, quatro na onda vermelha e três na onda verde. “Um dos principais motivos para a cautela neste momento é a identificação de uma alta de 27% no índice de contaminação da covid-19 na última semana. Por causa desse quadro, as macrorregiões Centro, Centro-Sul, Norte e Oeste saem da onda verde e retornam para a onda amarela”, destaca.


A prefeitura de Itabirito publicou uma nota em seu site sobre a regressão e fez um alerta. “A Prefeitura alerta para o aumento dos casos e segue pedindo o apoio da população e comerciantes para o controle da pandemia do coronavírus”, diz.


FUNCIONAMENTO - No estágio da onda amarela é permitido o funcionamento de serviços como academias; salões de beleza; autoescola; lojas de roupas, cama, mesa e banho, brinquedos, móveis, eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo, de departamento e duty freee; papelarias; imobiliárias; clubes e agências de viagens. Além desse, é permitido o consumo em bares e restaurantes.


DETERMINAÇÃO - Além das determinações do Governo do Estado, sobre o que pode ou não funcionar durante a pandemia, o município de Mariana publicou, recentemente, uma recomendação técnica de número 51 sobre a suspensão de todos os eventos esportivos, confraternizações, festas de aniversários e casamentos e música ao vivo. A suspensão dessas atividades e serviços são válidas até o dia 31 de dezembro.


Caso a determinação seja descumprida, a Guarda Municipal poderá ser acionada, através do 153, para tomar as medidas cabíveis.