top of page

Mariana: restaurante da cidade é interditado por não seguir regras sanitárias

De acordo com o Procon-MG, o Mineiríssimo Bier comercializava alimentos deteriorados, com prazo de validade vencido, e produtos alimentícios acondicionados de forma inadequada, além de condições higiênico-sanitárias inadequadas


Portal Ângulo

Na última sexta-feira, 19, o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor de Minas Gerais (Procon-MG), órgão integrante do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), determinou, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Mariana, o fechamento do restaurante Mineiríssimo Bier, localizado na rua do Catete, por violação de regras sanitárias.



** continua depois da publicidade **



A ação aconteceu após uma denúncia anônima feita à Ouvidoria do MPMG que informou sobre informando descuidos do estabelecimento com a higiene e acondicionamento dos alimentos. “O estabelecimento comercial Mineiríssimo Choperia que se apresenta como restaurante na cidade de Mariana/MG vem preterindo a higiene e acondicionamento dos alimentos de forma reiterada. Por diversas vezes servem alimentos fora do prazo de validade, acondicionam alimentos estragados junto com alimentos dentro do prazo, reutilizam sucos feitos em dias anteriores, utilizam as chapas para fritar alimentos sem a devida limpeza, deixam peixes fora do congelador por mais de 24h, fritam um pedaço e ao ver que o alimento não "estragou", servem aos clientes”, informou a Portaria de Instauração de Processo Administrativo.


No documento também consta relatos de que restos de frutas estragadas eram colocadas nas bebidas servidas pelo barman e que alimentos em conserva eram servidos mesmo depois de abertos e já com mofo, além dos queijos estragados.


Diante da denúncia, agentes fiscais do Procon-MG realizaram uma inspeção no restaurante na última quarta-feira, 17, acompanhados pela Vigilância Sanitária do município, pelo Procon Municipal e pela Polícia Militar. Durante a inspeção, foi constatado a comercialização de alimentos deteriorados, com prazo de validade vencido, e produtos alimentícios em desacordo com a legislação sanitária, ou seja, acondicionados de forma inadequada, além de condições higiênico-sanitárias inadequadas.


** continua depois da publicidade **



Segundo o Procon-MG, ficou evidenciado que, no fornecimento de produtos e na prestação de serviços que desenvolve, o estabelecimento não cumpre as normas sanitárias mínimas. “Essa situação, além de afronta aos diplomas legais já mencionados (na decisão), representa gravíssima infração a direitos do consumidor, o que motiva a presente atuação do Procon-MG, por meio desta Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor”, informou.


Em contato com o proprietário, Kenneth de Matos Assis Souza, ele nos informou que o Mineiríssimo “foi alvo de uma denúncia caluniosa e maldosa, produzida por um ex-funcionário insastisfeito”.


Kenneth também disse que as irregularidades identificadas durante a inspeção do dia 17 foram sanadas imediatamente. “Deixamos claro que os produtos mencionados relatados na ocorrência não estavam sendo comercializados. Eram legumes que iriam ser descartados e que não estavam sendo utilizados no momento. É um recipiente de molho que estava com data de vencimento de um dia anterior a fiscalização, e que por prática, seria descartado em local adequado justamente no dia da fiscalização, antes do horário de abertura do estabelecimento”.



** continua depois da publicidade **



O proprietário destacou ainda estar tomando todas as medidas necessárias para reabertura do estabelecimento. “Garantimos que o ocorrido não implicará no fechamento do estabelecimento e estamos trabalhando para fazer todas as adequações solicitadas pela Vigilância Sanitária e pelo Procon para estarmos reabertos na próxima semana”, disse.






Kommentare


bottom of page