Quatros cidades se unem para traçar medidas de combate ao coronavírus

Atualizado: Jan 12

Mariana, Ouro Preto, Itabirito e Ouro Branco formaram um comitê de crise para enfrentar a Covid-19


Antes da coletiva, prefeitos e secretários de saúde das quatro cidades se reuniram para traçar ações | Ane Souz

Na tarde dessa quarta-feira, 6, os prefeitos de Mariana, Ouro Preto, Itabirito e Ouro Branco, realizaram uma coletiva de imprensa para anunciar ações de enfrentamento e combate a Covid-19, na região dos Inconfidentes. Uma das medidas anunciadas foi a criação do Comitê de Crise, formado pelas quatro cidades, que atuarão em conjunto para que todas possam avançar para a onda amarela o quanto antes.


O Comitê será formado por uma comissão, composta pelos secretários de saúde de cada município, que deverão monitorar a Covid-19 em sua cidade. “Em primeiro lugar, vamos apresentar ao projeto Minas Consciente do Estado uma avaliação da nossa situação e vamos caracterizar as peculiaridades de cada um dos nossos municípios e do nosso território, de maneira a podermos pleitear o reconhecimento das estratégias que adotamos”, explica o prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo. Segundo ele, o objetivo é valorizar a ação local, sem destoar do plano estadual.



“A ação tem que ser conjunta porque a migração entre Itabirito, Ouro Preto, Mariana e Ouro Branco é grande. Sai funcionário daqui e vai pra lá, vem funcionário de lá pra cá. Temos as empreiteiras, as contratadas, e isso leva a uma propagação do vírus”.


Além disso, a iniciativa também será apresentada ao Ministério Público para resguardar soluções que atendam às realidades locais.


O enfrentamento coletivo da Covid-19 é um passo importante para combater a propagação do vírus. “A ação tem que ser conjunta porque a migração entre Itabirito, Ouro Preto, Mariana e Ouro Branco é grande. Sai funcionário daqui e vai pra lá, vem funcionário de lá pra cá. Temos as empreiteiras, as contratadas, e isso leva a uma propagação do vírus”, destacou o prefeito de Itabirito, Orlando Caldeira.

Leitos de UTI - Questionados sobre a lotação de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), na Santa Casa de Ouro Preto, o secretário municipal de saúde de Ouro Preto, Tuian Cerqueira, disse que o objetivo é conscientizar a população para produzir o achatamento da curva de contaminação. Tuian não informou sobre o retorno dos leitos extras que faziam atendimento consorciado para Ouro Preto, Mariana e Itabirito, mas garantiu que o aluguel de leitos particulares, em caso de necessidade, foi levantado.

De acordo com o último boletim, divulgado pelo hospital nessa quarta-feira, a taxa de ocupação dos leitos de UTI e de isolamento estava em 100%. Atualmente, são 10 leitos de UTI e 6 de isolamento para as três cidades da microrregião, Mariana, Ouro Preto e Itabirito.

Transporte público - Durante a coletiva, o prefeito interino de Mariana, Juliano Duarte, anunciou que irá tomar medidas contra a empresa Transcotta, principal responsável pelo transporte público nas cidades da região. Segundo Juliano, a empresa vem se negando a oferecer linhas adicionais e até mesmo linhas básicas, provocando aglomeração de usuários. “A empresa não demonstra que vai nos atender em nossas solicitações. Precisamos das linhas dos distritos, que foram retiradas. Precisamos do aumento do número de ônibus nas linhas dentro da cidade. Não podemos ir na contra mão e criar situações que só causam o aumento da propagação da doença”, disse.

Segundo Juliano, se for necessário o poder público irá oferecer o serviço, caso a empresa continue operando de maneira insatisfatória.

Comércio em Ouro Preto - Sobre o fechamento do comércio em Ouro Preto, Angelo Oswaldo afirmou que ainda é possível aguardar um pouco, principalmente se houver a colaboração dos comerciantes. “Se cada um ajudar que no seu estabelecimento haja obediência aos protocolos da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, talvez não haja necessidade de haver o lockdown, o fechamento do comércio, porque o vírus já está instalado dentro das nossas quatro cidades, então não adianta barreira. O que nós temos que evitar é a aglomeração”, explicou.

Protocolo de intenções - No início da semana, o prefeitos de Ouro Preto assinou o protocolo de intenções que garante a reserva de 40 mil doses da vacina contra o coronavírus. Juliano Duarte, também anunciou que Mariana faria o mesmo, demonstrando interesse em 60 mil doses. Durante a coletiva, o prefeito de Itabirito assinou a carta de intenção ao instituto butantan para solicitar uma reserva de 80 mil doses da vacina. “O Butantan nos respondeu dizendo que a prioridade das vacinas é para o SUS. De qualquer forma, o município se precaveu, para ter um respaldo, caso demore do governo”, disse o prefeito.