Programação de natal é adiada em Mariana após mudança no Plano Minas Consciente

A alteração levou em consideração a Recomendação Técnica do Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde


As barracas para as feiras de artesanato e gastronomia, foram montadas no início da semana | Facebook

Na tarde dessa quinta-feira, 10, o CDL (Clube dos Diretores Logistas) de Mariana informou sobre o adiamento da programação do projeto Natal de Luz 2020: Feira de Diversão, Gastronomia e Artesanato, programado para esse mês, na Praça da Sé. A informação foi dada através de uma nota de esclarecimento.


De acordo com a nota, assinada pelo presidente, Renato Silva Cunha, não há data definida para a realização do evento, mas que ele acontecerá sem alteração na proposta inicial. “O projeto encontra-se aprovado, os contratos assinados, e, assim que possível, será realizado, proporcionando ao comércio local, aos estudantes da rede pública, beneficiários de programas sociais, à população em geral e instituições beneficentes, todos os benefícios previstos no mesmo, em momento mais oportuno e legalmente permitido”, diz a nota.


A explicação para a alteração da programação levou em consideração a Recomendação Técnica de número 53 do Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde - Covid-19, também publicada nessa quinta-feira, no site da prefeitura de Mariana.



"Nem precisava esperar essa alteração. Se a CDL e a prefeitura tivessem o mínimo, que seja, de responsabilidade e respeito pela saúde do cidadão marianense, não teriam cogitado a possibilidade desse evento".


Segundo o documento emitidp pelo Comitê, a nova versão do Plano Minas Consciente alterou o protocolo para a realização de eventos durante o mês de dezembro, como a redução do número de pessoas, de 500 para 250. Além disso, ficou determinado que em um espaço público é preciso quatro metros quadrados para cada pessoa.


Ainda de acordo com a Recomendação Técnica, o Comitê explica que havia feito uma análise criteriosa das ações preventivas a serem tomadas contra o coronavírus durante o evento e aprovado o plano de ação no dia 11 de novembro, quando o município se encontrava na onda verde e as recomendações do Plano Minas Consciente permitiam a realização do evento da maneira como foi apresentado.


Levando isso e outros pontos importantes em consideração, o Comitê finaliza o documento recomendando que o evento seja realizado no próximo ano “O Comitê recomenda a não realização do evento Natal de Luz 2020, Feira Gastronômica, Diversão e Artesanato CDL, visto a alteração do Protocolo Minas Consciente que dispõe sobre a realização de eventos durante o mês de dezembro. Sugerimos portanto que a análise para viabilização do evento, ocorra novamente a partir de 2021, com o encaminhamento de nova solicitação junto a esse Comitê”.


REPERCUSSÃO - A notícia sobre o adiamento do evento foi um dos assuntos comentados nas redes sociais, principalmente por aqueles que, desde o início, não aprovavam a realização dele durante a pandemia. “Cancelaram a patinação mortal no gelo na Primaz”, publicou uma internauta. Outro, criticou os envolvidos na organização. “Nem precisava esperar essa alteração. Se a CDL e a prefeitura tivessem o mínimo, que seja, de responsabilidade e respeito pela saúde do cidadão marianense, não teriam cogitado a possibilidade desse evento”.


As barracas que foram montadas para os feirantes já foram desmontadas. Segundo o diretor comercial da ACIAM (Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Mariana), Amarildo Pereira, os barraqueiros não tiveram prejuízos, pois o processo ainda estava em fase de inscrição. “Ainda não tínhamos divulgado o resultado. Isso seria feito ontem”, destacou.


Amarildo também afirmou que não houve grandes prejuízos para a ACIAM. “Somente as barracas que tinham chegado. Como vieram de Belo Horizonte, isso teve um custo, mas não foi grande. A pista de gelo que teria um custo maior, mas ainda não havíamos iniciado a sua montagem. Sobre os contratos com as empresas, conversamos com todas e entenderam a situação”, disse.