teste.jpg
  • Eliene

Restaurantes Universitários de Ouro Preto e Mariana voltam a funcionar a partir desta segunda-feira

Com o retorno, filhos e filhas menores de idade dos estudantes de graduação e pós-graduação e dos servidores técnico-administrativo, docentes e terceirizados, podem acessar os RUs

As atividades dos restaurantes estavam interrompidas desde 2020 devido à pandemia | Divulgação

A partir desta segunda-feira, 02, os Restaurantes Universitários (RUs) do campus Morro do Cruzeiro, em Ouro Preto, e do Icsa e ICHS, em Mariana, retomam suas atividades. O horário de funcionamento continua o mesmo: almoço das 10h45 às 13h15 em Ouro Preto e das 11h às 13h em Mariana, e o jantar das 18h às 19h30 em Ouro Preto e das 17h30 às 19h em Mariana. O valor da refeição será R$5,55 para estudantes e R$11,11 para servidores

A UFOP segue subsidiando 50% do valor da refeição para estudantes. Nesse caso, os universitários terão que pagar R$5,55. Já para os servidores, o valor da refeição é de R$11,11. Os usuários podem utilizar o aplicativo minhaUFOP, disponível para Android e iOS. Nele, é possível consultar o extrato e o saldo da carteirinha, que deve ser utilizada para acessar os restaurantes.

Os Restaurantes Universitários retornam com algumas mudanças. Uma delas é a exigência do passaporte vacinal de alunos e servidores, que deve ser anexado no site da UFOP. Outra mudança é a inclusão de filhos e filhas menores de idade dos estudantes de graduação e pós-graduação e dos servidores técnico-administrativo, docentes e terceirizados ao serviço, estendendo-se a eles o pagamento do mesmo valor da refeição que é cobrada da mãe ou pai, de acordo com a categoria. Para que as crianças com mais de cinco anos tenham acesso às refeições nos RUs, será necessário apresentar o passaporte vacinal.

A medida surgiu a partir de diálogos realizados nos encontros do projeto Maternidade e Universidade (ManU). Em novembro de 2021, a equipe responsável pelo projeto apresentou a demanda à Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (Prace), que conseguiu viabilizar a mudança.