• Eliene

Secretaria de Saúde descarta suspeitas de varíola dos macacos em Belo Horizonte e Ouro Preto

Até o momento, Minas Gerais segue sem nenhum caso confirmado da doença


Infectados por varíola dos macacos ficam com corpo cheio de feridas | Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que os casos suspeitos de monkeypox, conhecida como varíola dos macacos, em Belo Horizonte e Ouro Preto foram descartados laboratorialmente. Além deles, outros três casos, sendo um em Uberlândia e dois em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, já haviam sido descartados.


De acordo com a SES-MG, os pacientes com suspeita da doença não tinham histórico de viagens ou contato com pessoas infectadas.



** continua depois da publicidade **


O primeiro caso da doença no Brasil foi confirmado no dia 9 de junho, em São Paulo. O homem, de 41 anos, viajou para Portugal e Espanha em maio, onde possivelmente contraiu o vírus.



O que é a varíola dos macacos?


A varíola dos macacos é uma zoonose silvestre, ou seja, um vírus que infecta macacos, mas que incidentalmente pode contaminar humanos. A doença é causada pelo vírus da varíola dos macacos, que pertence à família dos ortopoxvírus.


Existem dois tipos de vírus da varíola dos macacos: o da África Ocidental e o da Bacia do Congo (África Central). Embora a infecção pelo vírus da varíola dos macacos na África Ocidental às vezes leve a doenças graves em alguns indivíduos, a doença geralmente é autolimitada, ou seja, que não exige tratamento.




** continua depois da publicidade **



A taxa de mortalidade de casos para o vírus da África Ocidental é de 1%, enquanto para o vírus da Bacia do Congo pode chegar a 10%. As crianças também estão em maior risco, e a varíola durante a gravidez pode levar a complicações, varíola congênita ou morte do bebê, aponta a Organização Mundial da Saúde.


O sintomas iniciais costumam ser:

  • Febre

  • Dor de cabeça

  • Dores musculares

  • Dor nas costas

  • Gânglios (linfonodos) inchados

  • Calafrios

  • Exaustão


A varíola dos macacos não se espalha facilmente entre as pessoas. A proximidade é fator necessário para o contágio. Sendo assim, a doença ocorre quando o indivíduo tem contato muito próximo e direto com um animal infectado ou com outros indivíduos infectados por meio das secreções das lesões de pele e mucosas ou gotículas do sistema respiratório.



** publicidade **